Joanna Henderson

abril 23, 2013

Vocês conhecem a fotógrafa americana Joanna Henderson? Especialista em fotos maravilhosas de casamentos e lifestyle http://www.joannahenderson.com

Vejam que impecáveis os detalhes que ela pegou dessa decoração.

1 2a 3a 4 3a 2a

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora com a chegada desse frio e tricô tem tudo a ver para dar aquele clima quentinho na nossa casa não é mesmo?

 

 

 

Anúncios

Chita é cultura!

abril 9, 2013

Em contraponto ao momento que estamos vivendo na moda e na decoração

onde o luxo impera –  com o uso de peles naturais (vide Fendi), o estilo Barroco, reinterpretado por Dolce & Gabbana e a cor esmeralda que remete a pedras preciosas e a sofisticação, sendo eleita a cor da temporada – falaremos deste tecido tão conhecido, ou não, por nós.

 

A chita é um tecido de algodão, mais precisamente, o morim, estampado com motivos florais em cores fortes e delineados em grafite. As cores intensas ajudam a disfarçar as irregularidades deste tecido.

O nome Chita vem do sâncrito Chints e surgiu na Índia Medieval em 1600.

Era um tecido extremamente caro e raro! Conquistou os europeus da época, principalmente franceses e ingleses. A entrada dele na Europa é uma historinha à parte que merece ser contada para voces em um futuro post!

 

Ela chegou no Brasil por volta de 1800 trazida pelos europeus e passou a ser produzida por nós depois de muita burocracia. A sua produção em nosso país a barateou muito tornando-a popular e um ícone de nossa identidade.

A chita passou a vestir os moradores das regiões rurais, periferias urbanas – era a roupa do dia a dia – e é o tecido de nossas festas populares, como a Junina.

Em 1950 surgiu o Chitão que nada mais era do que a chita com uma largura maior.

De tempos em tempos ela ganha espaço nas passarelas, galerias de arte,  e

designers redescobrem a estampa e a incorporam em suas produções.

É um tecido que sempre despertou paixão em muitas pessoas.

Foi tema de livro patrocinado por um museu, Que Chita Bacana de Renata Mellão. E mais ….existe o grupo Chitão Arte em Bom Sucesso (MG) cuja idéia é valorizar e tirar a fama de tecido “baratinho”,  é tema de uma festa anual – a Chitafest – realizada em Alvinópolis (MG) onde fica a fábrica mais antiga do Brasil, com direito a desfile de moda entre outros eventos

E para fechar foi o tecido escolhido para forrar a cadeira Mademoiselle de Philippe Starck.

 

A Chita é ou não é chiquérrima?!

 

chita1

 

 

 

 

a chita …….

 

chita2 chita3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

chita4

 

 

 

 

 

 

 

 

no design e decoração …….

 

chita5

 

 

 

 

 

 

 

na moda …..

 

chita6 chita7

 

 

 

 

 

 

 

 

 

chita8

 

 

 

 

 

 

o livro …..

 

 

A SACOLA

abril 4, 2013

Além de almofadas, cortinas e colchas, adoramos criar e produzir sacolas em tecidos variados e cheias de charme.

Esta paixão aumentou há uns anos atrás com a preocupação mundial em relação ao impacto das sacolas plásticas em nossa natureza.

Elas levam 500 anos para se decompor! Estima-se que o mundo consuma 1 milhão de sacos plásticos por minuto, 500 bilhões por ano!

Muita coisa…..

 

Quando surgiu, então, as Ecobags.

Mas o que caracteriza uma ecobag? Além de retornável, ela precisa levar em sua composição fibras de origem vegetal como linho, juta, cânhamo ou algodão orgânico.

 

A necessidade de transportar ou armazenar nossos pertences ou alimentos existe desde a Pré-História. Pelo menos uns 10.000 anos!

As primeiras “sacolas” eram feitas com ou troncos de árvores, ou conchas, ou crânios de animais ou com folhas de árvores, raízes e galhos.

A partir daí, as sacolas não pararam de evoluir acompanhando o aparecimento de novos materiais como o papel e o plástico.

 

Hoje, ela continua tendo seu papel fundamental, tanto como uma utilidade, como um acessório de moda. Vários estilistas famosos brasileiros, ou internacionais, vide a Chanel, desenvolveram modelos incríveis.

 

Qual mulher não precisa de uma para carregar “aquelas coisinhas” que não consegue ficar longe durante um dia de trabalho ou lazer.

 

 

Untitled1

Untitled2

 

 

 

 

 

 

 

 

Untitled5 Untitled4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Untitled3